( Anna Muller )
 
 
 
Em cada verso que sinto,

não minto ao escrever;

Quanto sofro a tua ausência

e a saudade faz doer….

Na lembrança dos momentos,

a lágrima solitária…

desce na face oculta,

da saudade involuntária.

 

Se distante não te esqueço...

Ao contrário … mais te quero;

Não importa a demora;

Por ti … aqui eu espero.

Dói no peito … dói na alma,

sufocada de saudade...

É difícil ou impossível,

conter tamanha ansiedade...

Dia a dia a passar

e não consigo esquecer;

Nem ao menos apagar,

a vontade de te ver...

Quanto mais distante estás

mais te quero junto a mim

e enquanto eu te amar,

essa dor … não vai ter fim.

 


 

Gostou desta página?
Que tal enviá-la a alguém especial?

Seu Nome:

Seu E-mail:

E-mail de seu Amigo(a):

Mensagem(+ ou - 20 palavras):

Depois de enviar, a msg continua aqui,
basta fechar esta página.