Dilema

 

 

( Dinah - Potyra )

 

 


 


No silêncio do meu quarto
em volta de mim, a sua presença.
Tento desviar o pensamento
que se firma e atormenta.
Tamborilam nervosamente meus dedos.
Preciso conter essa ansiedade ...
Consulto as horas que lentamente
numa preguiça outrora não percebida
traz-me lembranças
do teu riso, que ecoa nesse vazio
atingindo o meu íntimo.
Trava-se então uma discórdia
entre o Eu racional e o emocional.
Nessa batalha cada um tem sua história.
Contrariando ao que sinto,
agindo quase por instinto,
escrevo o teu nome
como se tentasse justificar
essa situação embaraçosa.
Repito tentando enganar-me:
Apenas essa vez eu te ligo...
Ah!... solução difícil e penosa.
Desgovernado coração, necessita de auxílio.
Sua imagem a mim espreita.
Que dilema atordoante me encontro.
Se te ligo ou espero que me chame.
Não resisti...Liguei...
Apenas para dizer-te, num doce murmúrio...
Amor....
Como te amo!


 


 





 

               

 

 

 

 





Gostou desta página?
Que tal enviá-la a alguém especial?

Seu Nome:
Seu E-mail:
E-mail de seu Amigo(a):

Mensagem(+ ou - 20 palavras):

Depois de enviar, a msg continua aqui,
basta fechar esta página.