( Carlos do Carmo )

 

 

Não se morre de saudades

de saudades eu não morri

Não se morre de saudades

de saudades eu não morri

Nem morro nesta ansiedade

de viver morrendo em ti

Nem morro nesta ansiedade

de viver morrendo em ti

Não sou a flor que tu beijas

nem o Deus das tuas preces

Não sou a flor que tu beijas

nem o Deus das tuas preces

Não serei o que desejas

mas sou mais do que mereces

Não serei o que desejas

mas sou mais do que mereces

No banco verde da esperança

estou sentado a tua espera

No banco verde da esperança

estou sentado a tua espera

Continuo a ser criança

no meu jardim de quimera

Continuo a ser criança

no meu jardim de quimera

Sou pausa do teu recreio

sou brinquedo quebrado

Sou passa do teu recreio

sou brinquedo quebrado

És o livro que não leio

porque está sempre fechado

És o livro que não leio

porque está sempre fechado

Traz a bola e vem brincar

traz o arco e vem correr

Traz a bola e vem brincar

traz o arco e vem correr

Traz a  a corda e vem saltar

meu amor para eu te ver

Traz  a  a corda e vem saltar

meu amor para eu te ver.

 

 

 

        

 

Gostou desta página?
Que tal enviá-la a alguém especial?

Seu Nome:
Seu E-mail:
E-mail de seu Amigo(a):

Mensagem(+ ou - 20 palavras):

Depois de enviar, a msg continua aqui,
basta fechar esta página.